Resenha: Cyrano de Bergerac, Edmond Rostand | Bang Bang Escrevi

Resenha: Cyrano de Bergerac, Edmond Rostand

18 de mai de 2013
Título: Cyrano de Bergerac
Edição: 1
ISBN: 8513011126
Editora: Nova Cultural
Ano: 2003
Páginas: 334
Avaliação:


Quem é o Cyrano?
Em poucas palavras, um fodão.

A peça tem o intuito de relatar a vida do escritor e duelista Hector Savinien de Cyrano de Bergerac (1619 - 1655) e em todas as obras referentes a ele, a protuberância do nariz é relatada. O contexto histórico está relacionado ao período da Guerra dos Trinta Anos entre a França e a Espanha, onde Cyrano luta na frente francesa. A princípio a peça foi escrita com quatro atos que se passam em 1640 e só teve o quinto ato publicado em 1655. Acredita-se que Roxane era uma prima de Cyrano (o real) que morava com sua tia, Catherine de Cyrano, em um Convento, onde Bergerac foi atendido após ter sido atingido por uma viga de construção.

Cyrano é apaixonado por sua prima Roxane, cuja qual, cresceram juntos. Nunca declarou seu amor, até descobrir que ela é apaixonada por Cristiano, que não sabe como se expressar com ela e oculta esse amor. Até que Cyrano, em uma tentativa frustrada de revelar seu amor, descobre os sentimentos da prima quanto a outro homem e decide ajudá-lo a conquistá-la e manter, dessa vez, o seu amor oculto.

De momentos cômicos a tristes, a peça trás um duelo contra cem homens, uma serenata e uma morte épica. Dentre os momentos da peça, D'Artagnan um dos três mosqueteiros faz uma aparição com um comentário sobre a perícia de Cyrano com a espada. A peça virou filme em 1946, mas trazendo para atualmente e não entrando em muitos detalhes, em 1990 Cyrano, foi interpretado por ninguém menos do que Gérard Depardieu, outro ilustre mantenedor de uma grande napa.

Sinopse

Cyrano é um brilhante poeta e bravo espadachim que vive na França do século XVII. Dono de um enorme nariz, e achando-se feio e desprezível, teme declarar o seu amor a Roxana, sua bela prima. Esta, por sua vez, é apaixonada por um colega de Cyrano, o cadete Cristiano, que não tem qualquer talento para expressar seus sentimentos pela jovem. Sem esperança de conquistar a prima, Cyrano ajuda o cadete, redigindo suas declarações de amor.

A peça é totalmente escrita em verso e conforme você vai lendo você adquiri o ato de falar rimando, que pode ser complicado de se controlar, até que enfim normalmente você volte a falar. Hahaha. A edição que consegui é da Nova cultural com parceria com a Suzano que já falei em Crime e Castigo - Fiodor Dostoiévski  e A Metamorfose - Franz KafkaAbaixo o trailer do filme de 1990.


De vida resta-lhe um fio:
Todos os santos invoco!
Príncipe, adeus! (ferindo-o) Morte ao Vil!
(Valvert cambaleia; Cyrano saúda)
Ao fim da quadra eu o toco.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.